Tudo sobre o debate de domingo

Posted on outubro 18, 2010 por

0


Em debate promovido pela Rede TV e pelo jornal Folha de São Paulo neste domingo, os presidenciáveis Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) debateram sobre os temas das privatizações, da educação, da saúde, da infra-estrutura, do emprego e do combate às drogas.

A descriminalização do aborto e religião, não foram mencionados em nenhuma ocasião.

Dilma trouxe várias vezes o debate para o tema das privatizações. A petista insistiu em discutir a resistência do governo de São Paulo em vender a empresa Gas Brasiliano Distribuidora à Petrobras, enquanto Serra disse que Dilma fez leilões para exploração privada de petróleo, e complementou Serra, “”Quando eles fazem, não é privatização”.

Serra criticou a infra-estrutura brasileira e disse que o país nunca investiu tão pouco em estradas quanto no governo atual. Dilma rebateu dizendo que Serra costuma interromper obras de seus antecessores e que o conhecimento do adversário sobre infra-estrutura é limitado.

Um dos momentos mais quentes do debate foi quando as jornalistas Renata Lo Prete, da “Folha de SP”, e Patricia Zorzan, da Rede TV, questionaram os candidatos sobre dois escândalos políticos: o suposto desvio de R$ 4 milhões da campanha de Serra por Paulo Vieira de Souza, conhecido como “Paulo Preto”, ex-diretor administrativo e financeiro da Dersa, e o caso Erenice Guerra, ex-ministra da Casa Civil no governo petista, acusada de participar de esquema de tráfico de influência.

Serra se disse vítima da situação e afirmou que nunca negou que conhecia Paulo Preto, apenas que desconhecia o suposto desvio de dinheiro, e afirmou que isso “é muito diferente de negar “mensalão”, referindo-se ao PT. Ainda acrescentou que o apelido do engenheiro é “racista”.

Dilma disse que Erenice errou e que é contra a contratação de parentes para cargos públicos. A petista disse que a Polícia Federal está investigando o caso. “”Ao contrário do PSDB, nós investigamos””, alfinetou.

Os candidatos também debateram temas como saúde e educação. Dilma disse que vai consolidar o Sistema Único de Sáude (SUS) e defendeu as policlínicas e as unidades de pronto-atendimento 24h.

Serra disse que o PT copia o que já foi feito no governo FHC, e em São Paulo, durante gestão tucana.

Dilma perguntou a Serra como o estado mais rico do Brasil tem um desempenho tão acanhado em educação, em 16 anos de governo tucano. Serra rebatou dizendo que São Paulo lidera o ranking no ensino fundamental de acordo com o Índice de Desenvolvimento de Educação Básica (Ideb) do Ministério da Educação e levantou problemas de vazamento de dados no Exame Nacional de Ensino Médio (Enem).

A petista disse que Serra não deveria subestimar o povo paulista e criticou a progressão automática, dizendo que 50% da nota paulista no Ideb está baseada nisso.

Os candidatos também discutiram trabalho, e Dilma falou do aumento nos empregos com carteira assinada no governo atual.

Serra disse que “dá a impressão que Dilma está concorrendo ao governo de São Paulo”, por causa das perguntas feitas pela petista sobre programas do governo paulista.

Serra falou sobre o Plano Real, implementado por Itamar Franco e FHC, e disse que Dilma foi contra a iniciativa. A petista pediu direito de resposta por “”ter sido acusada de ser a favor da inflação””. O pedido foi negado pela comissão que julgava as solicitações de resposta durante o programa.

Nas considerações finais, Dilma destacou a diversidade do povo brasileiro e mencionou o presidente Lula pela primeira vez, dizendo que sentia orgulho de participar do governo do ““maior presidente que o país já teve””. Ainda defendeu a valorização da cultura e o respeito ao aluno e ao professor.

Serra também mencionou a educação, dizendo que veio de uma família pobre e que foi “graças à educação que “cheguei onde cheguei””. O tucano também pregou a justiça e solidariedade como seus valores e criticou o tratamento do opositor como inimigo.

Anúncios
Posted in: Política